O difícil é enfrentar o erro de não se previnir

sábado, 7 de junho de 2014

Cabelos - Capítulo à parte...

Meus cabelos foram um capítulo à parte...

Quem me conhece desde sempre, sabe que sempre usei cabelos muito curtos. Desde os quinze anos... Rebelde, né? ADORAVA ouvir meu pai dizer:

"- De novo com este cabelo de homem?"

Sentia uma certa superioridade sobre ele. Afinal de contas, isso ele não podia controlar! hehehehe...

Há três anos atrás, decidi cultivar uma cabeleira bem bacana... E consegui! Foram anos longos... Cuidei, hidratei, tratei, tingi, cortei, fiz progressiva, prendi, soltei...

Virou marca registrada e um verdadeiro "tesouro"... Nada era mais importante, no quesito vaidade, do que a minha cabeleira... hehehehe...

O Marco AMA cabelo comprido. Mais uma razão para deixá-lo impecável.

Mas, com todos estes acontecimentos, decidi fazer uma promessa, através da minha mãe, para Nossa Senhora (em qualquer que seja sua nomenclatura - de Fátima, Aparecida, Desatadora dos Nós). Enfim... Pensei, pensei, pensei... Numa madrugada muito longa, daquelas que a insônia chega e não vai embora de jeito nenhum.

Lembrei que tinha assistido uma matéria linda sobre doação de cabelos para perucas destinadas às crianças com câncer e que perderam seus cabelinhos. 

Lá fui eu para o "oráculo" Google pesquisar!

Amei tudo o que vi e li. Chama-se CABELEGRIA e faz um trabalho sensacional. Pronto! Estava decidido! Cortaria o cabelo para doação! Independente de tratamento, se vou ou não fazer a químio... 

No dia seguinte (dia do exame - MAMOTOMIA), saímos do hospital, fomos para casa tomar um café e fui direto cortar meu cabelo com a Rose. Com o aval e o apoio do Marco!

A Rose cortava meu cabelo desde os 15 anos. Foram 20 anos de tesouras para lá e para cá! Não poderia ser com outra pessoa. Ela entenderia e cuidaria para que as mechas fossem preservadas para envio ao CABELEGRIA. Acredito muito que "nada é por acaso", pois não via a Rose há muito tempo e pouco antes disso tudo começar, ela me telefonou do nada... SINISTRO! hehehe...

Além disso, para minha surpresa, encontrei minha querida amiga de infância Andrea Tabith e sua mãe, a Dna. Neuci. Nossa... que delícia estar cercada por pessoas tão queridas!

Lá se foram minhas mechas, minhas lágrimas, minha vaidade tosca... 

Confesso que ainda me sinto um pouco estranha... Não acostumei ainda e está difícil deixar bom... De manhã é um sufoco... Acordo com ele todinho para cima, igualzinho ao Supla!!!! Por isso ainda não postei nenhuma foto atual de cabelos curtos... Ainda...

Uma semana se passou e hoje, arranjei uma caixinha bem bacana para colocar minhas mechas e enviar para as meninas do CABELEGRIA.



Aliás, vou encerrando por aqui porque preciso ir ao correio, despachar a ex-cabeleira por SEDEX. Tenho certeza que muitas peruquinhas serão feitas! Feliz pela decisão, certa da missão cumprida!!! 



Nenhum comentário:

Postar um comentário