O difícil é enfrentar o erro de não se previnir

sábado, 7 de junho de 2014

BI RADS 4? Que m@%da é essa?

Bom, abri o tal do exame, li o laudo e vi lá, lá no meio do diagnóstico: BI RADS 4. Jesus, que m@%da é essa? Bi o que? 4 é bom? Deve ser... A escala é de 1 a 5. Mas, pode ser péssimo, pois a escala também é de 1 a 5... Não me lembro deste registro nas minhas aulas de medicina com o Google...

Tentei não entrar em pânico e, com celular pré-pago, 3G péssimo... Não dava para ter uma aula particular... Não naquele momento...

Um anjo bom sentou do meu lado e me perguntou: "- Oi? Você já fez Ressonância?...". Bastou para eu esquecer meu dilema e começar uma boa amizade com a nova minha amiga Neide, sedenta por diagnósticos também...

A primeira coisa que fiz quando cheguei em casa, antes de adicionar a Neide no meu Facebook, foi consultar o "oráculo"... Nossa... O verdadeiro "meu mundo caiu"... Definitivamente, BI RADS 4 não era nada bom... Não era...

Chorei, arrastei correntes pela casa, tomei banho, fumei, deitei, levantei, adicionei a Neide no meu Facebook e resolvi espalhar minha teoria fúnebre para os mais próximos, sempre eles: minha Cunha (cunhada/irmã), meu irmão (o maior que se pode ter), Marco (meu super companheiro), Tate (minha tia querida)... Aliás, minha tia é bastante peculiar... Agora, só de falar "oi, minha filha" para mim, já abre o berreirão! Tate! TE AMO! VOU MORRER NÃO!!!! Vamos de Frontal!!!!!

Bom, teorias a parte, vamos ser práticos e organizar a bagunça...

Liguei para a minha gineco, a Patty, e já, na mesma hora, obedecendo o laudo do Delboni, passou um exame complementar chamado MAMOTOMIA. 

Liguei para vários laboratórios e nada de cobertura do plano de saúde. Exame caro. E, na minha categoria, não havia sequer reembolso... Desespero total. Foi então que, naqueles momentos em que não se sabe porquê, mas se tem certeza do quê, minha mãe "soprou" no meu ouvido e eu consegui agendar, com cobertura, meu exame no Hospital Sírio Libanês. Dia seguinte, às 8 horas da manhã.

Nem deu tempo de ver no Google onde eu estava me metendo... Ainda bem...

Às 7 horas da manhã estávamos nós dois, eu e o Marco, no Sírio, para o tal exame. Chorei um monte! Morri de medo várias vezes... Agarrei na mão do Marco... Fui...

O exame não é nada agradável (nem vou descrevê-lo aqui). Mas, agradeço à Deus ter feito. Salvou minha vida. Trouxe o alerta!

Os daqui de casa não aguentam esperar o exame sair, no envelope, bonitinho... Ainda mais se podemos olhar pela internet. Então, achei melhor distribuir o login e a senha. Assim, todo mundo fica "controlando"...  

Os dias foram passando e angústia aumentando. É horrível esperar... Dias viram anos... Muito sofrimento... Muito medo de saber o que realmente está acontecendo dentro de você e você não tem a menor idéia do que possa ser.

Sempre fui bastante determinada e decidida e, naquele momento, era tão pequenininha... Tão impotente...

Graças a Deus, sempre estive acompanhada por aqueles que amo demais. Mas, resolvi não contar para o meu pai. Acho que ele, em sua fragilidade, não conseguiria aguentar... E, sinceramente, não acho que precise passar por isso.

Chegou o dia em que, logo cedo, abri o site do Sírio e vi... Carcinoma Lobular in situ...

CARCINOMA!!!! Câncer... Câncer... Câncer... Jesus! Como pude ser tão irresponsável comigo mesma? Tão ridícula e infantil por ter medo de "procurar e achar". Não é assim que nos sentimos quando sabemos que precisamos de médicos e exames? Que vamos achar? Pois é... Eu poderia ter achado... Achado um simples nódulo... Agora não... Dez anos sem exames de rotina e agora isso...

Temos dois caminhos na vida... Pelo amor ou pela dor... E, neste momento, vou pelos dois.

Muito choro, muita lamentação, muita negação depois, resolvi enfrentar da melhor maneira possível. E mais uma vez e, sempre, meus "mosqueteiros", Beth (cunhada/ irmã), Paulo (irmão/ irmão/ irmão), Giulia (sobrinha linda) e Marco (o mais amado dos namorados) estavam ali... Prontos para encarar comigo esta "aventura". Além disso, conto com uma "ajuda celestial". Tenho certeza de que a minha adorada mãe está lá, no paraíso, olhando por mim e me protegendo...

O importante é isso... Receber o que a vida traz e resolver o problema de uma vez por todas... Então, vamos a LUTA!!!!!












25 comentários:

  1. Oi, Paty!
    É a Lucia, do Pacheco. ;-)

    Vou acompanhar seu blog e, de vez em quando, me meter, tá! Tenho uma amiga que teve câncer de mama bem cedo (não me lembro com quantos anos) e agora está linda, forte e maravilhosa (agora ela tem cerca de 55 anos, acho). Faz um tempão que ela teve, época em que a medicina não era tudo isso e nem se faziam reconstruções de mama maravilhosas. Nunca "fuçei" com ela o que houve e nem tenho detalhes, mas sei que foi tudo muito bem superado. Ela faz acompanhamentos periódicos e continua tudo bem.

    Mas queria te perguntar, se puder: por que dez anos sem fazer os exames de rotina? Não estou com nenhum outro sentimento que não curiosidade, uma vez que eu mesma não faço exames há quatro anos. Sei que você vai me mandar pro gineco urgente... hehehe! Mas queria, sei lá, saber se seu motivo pode ser o mesmo que o meu.

    Outra curiosidade é: você consegue sentir o nódulo (ou o que quer que seja)? Acha que aquele exame de toque que muito se fala poderia ter ajudado também??

    Por um tempo fiz matérias de saúde para alimentar um site de um laboratório. Eram voltadas para o público feminino e virava e mexia eu tava tocando no assunto dos exames periódicos. Nessa época eu ia todo ano no gineco. Mas uma coisa que eu ficava pensando era no grupo de risco que as matérias falavam: sem filhos, sem ter amamentado, obesidade... E o histórico de família. Você tem histórico de câncer na família, Paty?

    Não sei se minha curiosidade te incomoda, mas é pura curiosidade mesmo. E vontade de acompanhar o que você quiser dividir. Não estou passando por isso, não tenho ninguém próximo passando por isso. A não ser agora, você. Tenho vontade de acompanhar. :-)

    Obrigada! E foco na cura!

    Beijo!

    ResponderExcluir
  2. Já para a Gineco!!!!! Já!!!!! Hehehehe

    Não me incomoda de jeito nenhum. Muito pelo contrário. Tenho o maior prazer em te contar tudo! Se meta, palpite, faça comentário. Vou ficar feliz em ter vc por aqui, mais pertinho!

    Fiz os exames na época que casei. Tipo um "pré-nupcial", sabe? Logo em seguida, minha mãe teve câncer de mama. Putz! Este assunto ficou para debaixo do tapete... Veio o divórcio e continuei sem fazer nada... Lá se foram 10 anos!

    Não fiz por medo... Quanta bobagem... Sou grupo de risco, sim. Sem filhos... Só os de 4 patas!

    No meu caso, o auto-exame não foi suficiente. Apesar de sempre me apalpar (só fiz isso), não sentia nada estranho. Como a minha mãe, também não. Em alguns casos, os nódulos são perceptíveis ao toque. Nos nossos casos não foram sentidos. Por isso, os exames de rotina são tão importantes. Pelo menos uma vez ao ano. Se eu tivesse feito isso, talvez fosse encontrar apenas um nódulo e não um tumor maligno.

    Obrigada por vc se interessar. Amei responder para vc!

    Fique em paz e JÁ PARA O GINECOLOGISTA!!!!!!

    Um grande beijo!

    ResponderExcluir
  3. É meu amor, cada surpresa essa doidona dessa vida nos apresenta ...
    Palhaçada viu...
    Mas já que está aí, vamos enfentar né... porque é isso que o Papai do Céu está esperando de vc, que vc faça dessa batalha que ele te entregou, uma história linda de amor, perseverança, luta e VITÓRIA!
    E te peço, te imploro... deixa eu te acompanhar nisso, deixa eu participar ok? Junto com vc e toda a legião de pessoas que te amam ... sempre ... em tudo ... viu? E não é da boca (ou do dedo) pra fora não, é do coração pra dentro!!! Não se atreva a precisar de uma coisinha boba sequer e pensar uma vez e meia pra me chamar... Não vai adiantar nada dizer que está dodói, vai apanhar no bumbum, como eu faria com as minhas filhas... É isso aí, arranjou outra mamãe, e eu sou brava, tenha medo... muito medo ... de São Caetano até aí é um pulinho!!! Hehe
    Sinta- se abraçada agora, com um carinho sem fim!!!
    Um grande beijo minha querida!!!
    FORÇA E FOCO NA CURA

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. HAHAHAHAHAHAHA!!!!!

      Medo, medo, muito medo de apanhar no bumbum! Lila, minha amiga querida! Vc sempre esteve no meu coração!!! Pode deixar! eu grito!!!! Amo você também! Obrigada por tanto carinho!

      Estaremos juntas, sim!!!!

      Um beijo enorme com toda a minha gratidão!!!!!

      Excluir
  4. Paty, antes de tudo receba toda minha solidariedade. Estou torcendo por você e apostando muito na reversão rápida desse processo. Penso que você está no caminho certo. Acho ótimo que tenha feito um blog para falar disso aos outros e, mais que tudo, a si mesma. Entendendo o que aconteceu e fazendo o melhor para enfrentar tudo que vem a partir de agora.

    Não é fácil? Não, mas essa disposição, sentido de vida, leveza, acho que ajudam muito no cuidado pessoal, subjetivo, que acompanha o cuidado médico propriamente dito no tratamento.

    A gente pode contar histórias de muitas mulheres que tiveram ou têm câncer de mama, mas vivê-las é experiência de cada uma. E tenho certeza que você vai passar por essa experiência com toda força, carinho, apoio e muita aprendizagem. Mesmo que de vez em quando precise dar aquela boa chorada, que é pra aliviar. Eu, pelo menos, que sou uma pessoa emotiva, choro quando preciso, e faz um bem danado. Apoio não vai faltar, principalmente porque já deu pra perceber que você está se dando apoio e quer esse apoio das pessoas, e isso é o mais importante.

    Minha avó materna teve câncer de mama, e acabou falecendo, eu nem a conheci. Mas isso faz muito tempo, né?! Hoje a tecnologia está bem mais avançada, e ainda que eu não seja médica, e que você não tenha descoberto o tumor no estágio mais inicial, estou apostando no tratamento que seja o menos invasivo possível, mais rápido e que leve à cura. Há 4 anos a minha mãe teve câncer de mama (com mais de 70 anos), felizmente descoberto em fase inicial. Em vez de ir ver o nascimento da neta na Itália, ela foi pra mesa de operação. Correu tudo bem, a operação foi ótima e tudo foi também levado com leveza, sem drama, sem desespero, dentro possível, o que não é fácil, mas foi naturalmente levado assim. E acho que isso ajudou muito. Ela fez sessões de radioterapia e toma remédio oral (deve ser quimio oral), por 5 anos. Teve uma herpes zoster depois nas costas, que foi um pouco incômodo, mas tudo passou. Hoje, ela tem os problemas normais da velhice, que são complicados, mas está tudo controlado quanto ao câncer.

    E como essa há milhões de outras histórias, de uma amiga minha nos EUA que teve quando era mais jovem e depois teve 2 duas filhas, e por aí vai.

    Mas como eu disse, a experiência é de cada uma. E às vezes não sei o quanto é bom ou não escutar outras histórias. De qualquer forma, eu tenho uma amiga, a Vera Golik, que junto com o marido Hugo Lenzi, tem um projeto muito bacana - DE PEITO ABERTO. É um projeto sociocultural – composto de uma exposição fotográfica e palestras interativas – que conta a história de luta de mais de 70 mulheres do Brasil, Estados Unidos e Europa, entre 18 e 70 anos, que enfrentaram ou enfrentam o câncer de mama.

    Eu tenho o livro deles, e é muito lindo. Lembro que fui ao lançamento do livro, mostrei pra minha mãe e dias depois a gente descobriu que ela estava com o tumor. Se você quiser conhecer mais o projeto e até mesmo entrar em contato com a Vera Golik me dá um toque. Deixo o site do projeto pra você http://www.depeitoaberto.inf.br/quem-somos-projeto.php

    É isso aí querida,
    Força total, leveza e determinação
    bjs
    Valéria

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Valéria,

      Muito, muito obrigada pela disponibilidade que você teve comigo. Adorei ler. E saiba, guardei cada uma de suas palavras.

      Não é fácil... Não mesmo! São muitas as histórias e quero ouvir todas que chegarem até mim. Cada uma, com detalhes.

      Decidi encarar assim, com leveza, sem desespero... Como o exemplo de sua mãe. Choro sim! E muito! Alivia a alma...

      Graças a Deus, parece ser um estágio inicial. Minha primeira consulta está marcada para a semana que se inicia.

      Decidi, também, expor o que estava acontecendo comigo porque cometi um erro e acredito que posso alertar outras mulheres.

      Agradeço cada um que posta nas redes, escreve no blog, telefona, envia mensagens! Eu acredito nesta força! E agradeço imensamente a você. Todo este carinho que você me deu hoje. E conto com seu apoio sim! Importante demais para mim.

      O Blog também me ajuda muito. É como terapia. Está me ajudando nesta fase de conscientização de que a batalha é dura e longa.

      Vou procurar este livro e quero o contato da Vera.

      Agradeço a sua amizade, consideração e solidariedade. Quero que saiba como foi importante para mim receber sua mensagem.

      Um grande beijo e, mais uma vez, obrigada!

      Excluir
  5. Minha querida sobrinha, vindo de você, não poderia esperar outra postura. Seja guerreira, tenha fé, você vai tirar "de letra" ( para você rir com a expressão " super atual" ), principalmente com toda essa energia maravilhosa vinda de tantos amigos e familiares. Muitos beijos carinhosos, Tate.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Tate! Você sempre esteve presente nos momentos mais difíceis da minha vida e sabe disso! Conto com toda esta energia e, em particular, com o seu colo, já que o da minha mãe... não tenho mais.

      O "de letra" vou incorporar nos meus "mantras"

      Te amo! Beijos

      #forçaféefoconacura
      #tirandodeletra

      Excluir
    2. Minha querida e amada sobrinha, o colo está sempre à sua disposição, junto com um cafezinho e muita conversa! Beijão.

      Excluir
    3. O colo eu quero muito!!!! E seu cafezinho... Hummmmm!!!! Te amo! Beijos!

      Excluir
  6. Olá Patrícia,boa noite,primeiro quero te parabenizar por ser guerreira,superar essa doença e ainda dar depoimentos é sem palavras.
    Bom eu passei por uma cirurgia agora no dia 10/06 para retirada de um tumor,sendo que o mais engraçado foi q na minha 1ª mamografia deu Birads4a só q na biopsia deu benigno e agora seis meses depois o tamanho aumentou e precisei fazer a cirurgia.Agora estou aguardando o resultado para assim saber qual tratamento fazer.Só que meu problema maior não é esse e sim meu marido que ta tendo uma reação contrária.
    Reação essa com desprezo palavras que eu com to sinceridade esperava,não sei como devo agir mais ta difícil!.bjs me ajude!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Querida! Obrigada por me acionar! É justamente para ajudar que estou aqui, escrevendo no meu Blog.

      Primeiro de tudo: FOCO EM VOCÊ!

      Sabe, às vezes esperamos uma reação de quem está mais próximo de nós que não recebemos. É muito difícil sim...

      Como vc entrou como anônima, acho mais tranquilo para vc conversar comigo por e-mail. Do lado direito do post tem um Fale Diretamente Comigo. Assim você me manda um e-mail e nos falamos.

      Por favor, vou esperar o seu e-mail. Vamos conversar. Quem sabe não acalmamos uma a outra? Para tudo temos uma solução. Vou aguardar!

      Um abraço e, fique calma, o foco agora é a sua saúde!

      Excluir
  7. Paty, já me sinto sua amiga, me identifiquei total com seu texto, estou passando por isso nesse exato momento...quarta passada, 15/06/2016, abri meu resultado da mamografia e la estava a tal categoria BI RADS 4. Mil perguntas me vieram a cabeça pq o laudo me parecia grego, mas nunca nem imaginei q essa tal categoria fosse algo ruim, tenho 37 anos e só planejava colocar uma prótese de silicone. Tirei uma foto e enviei pra minha tia/ ginecologista...1 min depois ela responde no zap "preciso falar com vc" Gelei! Pensei logo Fu###!! Liguei e ela me disse q precisaria fazer uma biópsia, corri pra casa e consultei o google, li tanta coisa e bateu o pânico total...pq eu? pq agora?? tenho uma filha de 6 anos, estou iniciando um relacionamento, cheia de planos pro futuro...óbvio que nessa hora só veio M### na cabeça, lembrei do meu pai e avô que morreram de câncer...mas hj uma semana depois estou calma e ansiosa pela biópsia que só consegui agendar para depois de amanhã e já sei q sofrerei a angustia da espera...Ainda não sei o que tenho, e como vc decidi não contar a minha mãe. Estou me preparando para a Mamotomia e espero que o resultado seja somente um susto e alerta para me cuidar sempre!

    ResponderExcluir
  8. Giselle Freitas, tb me identifiquei consigo. Estou precisamente a passar pelo mesmo. Faço amanhã uma Ressonância Magnética. Já teve os resultados? Está tudo bem? Espero que sim e que não tenha passado de um susto:

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Olga gracas a Deus o meu deu benigno, semana q vem repito os exames, revisão. E vc como está, como foram os exames?

      Excluir
    2. Giselle o seu tinha dado a, b ou c?

      Excluir
    3. oi, como foi o seu exame de biopsia? teve que ficar quanto tempo no hospital? é tranquilo? machuca? tks

      Excluir
    4. O meu foi categoria 4 ACR Bi-Rads
      Ricardo, o exame, mamotomia, é invasivo, dolorido, tem uma anestesia local mas em clinica e não hospital, não precisa internação, faz exame e vai pra casa, fica um tempo inchado e dolorido...

      Excluir
  9. Estou passando por uma situação delicada,nao sou eu que estou,mas uma amiga/irmã com diagnóstico de bi radsIV,mas ela é uma guerreira sempre foi a vai vencer mais essa batalha na vida dela.lendo depoimentos de vcs me fortaleceram e tranquilizaram mais.
    obg por vcs compartilhar isso faz com que ajude mitas pessoas.
    É que Deus ajude na vida de tds as pessoas com essa diagnóstico.

    ResponderExcluir
  10. Oieee, ri qdo vc escreveu: "bi o que?" Fiz exame esse mês e tbem descobri um bi rads 4. Amanhã faço a biópsia. Nas mãos de Deus.

    ResponderExcluir
  11. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  12. Olá Patricia, seu birads4 deu a, b ou c?
    Abraço
    Elaine

    ResponderExcluir
  13. Oi gente ,fiz uma utrasom e deu birads 4 ,mais não fala se é a b ou C ! Pq será ?

    ResponderExcluir
  14. Oi meu nome é Bruna, eu estou sofrendo, saiu bi rads 4, e o formato do nodulo segundo a medica indica não ser fibradenoma, ela quer fazer a mamotomia, estou com medo, so tenhp 26 anos, não fiz nada ainda, sou recem casa, tenhos 3 cães, não é justo
    Me ajudem

    ResponderExcluir